MANTEIGA DE CUPUAÇU (Theobroma grandiflorum)

USOS E BENEFÍCIOS:

A manteiga de cupuaçu tem propriedades muito interessantes para a indústria cosmética; ela é utilizada na fabricação de shampoos, cremes para queimaduras e para o tratamento de dermatites, loções para as mãos e pés, batons hidratantes, desodorantes cremosos, além de produtos infantis e anti-idade.

A manteiga de cupuaçu possui uma composição equilibrada de ácidos graxos saturados e insaturados; isso confere ao produto um baixo ponto de fusão (aproximadamente 30 °C), o que por sua vez permite que ele penetre rapidamente em contato com a pele. Contém fito esteróis (especialmente beta-sitosterol) que operam no nível celular, regulando o balanço hídrico e a atividade dos lipídios da camada superficial da pele. O alto poder hidratante da manteiga de cupuaçu pode ser atribuído às pontes de hidrogênio formadas entre as moléculas de água e os fitosteróis. Fitosteróis têm sido utilizados para tratar dermatites e outros distúrbios atópicos, pois estimulam o processo de cicatrização da pele. Além disso, podem ser encontrados na manteiga de cupuaçu as vitaminas C, A, B1 e B2, B3, xantinas, flavonoides, pectina, cálcio, magnésio, potássio, fósforo, zinco, cobre, manganês e ferro.

ESPECIFICAÇÕES:

NOME DO PRODUTO: Manteiga de Cupuaçu

CÓDIGO DO PRODUTO: G015 – 5KG / G016 – 10KG

INCI: Manteiga de semente de Theobroma Grandiflorum

MÉTODO DE FABRICAÇÃO: prensado a frio

PAÍS DE ORIGEM: Brasil

NÚMERO DO CAS: 394236-97-6 CAS

NÚMERO EINCS: 284-877-7

CÓDIGO DE TARIFAS ADUANEIRAS: 1515 90 40 00

TAMANHOS DA EMBALAGEM: 5kg e 10kg

ARMAZENAGEM: manter a embalagem bem fechada, armazenada em local fresco, ventilado e protegido da luz.

PRAZO DE VALIDADE: em condições normais de armazenamento, 24 meses após a fabricação.

MANTEIGA DE CUPUAÇU – ESPECIFICAÇÕES
CARACTERÍSTICAS UNID VALORES
Aparência (25 oC) líquido
Cor creme
Odor característico
Índice de acidez mg NaOH/g 4,0 – 4,8
Índice de peróxido meq O2/kg < 10,0
Índice de iodo g I2/kg 50 – 75
Índice de saponificação mgKOH/g 180 – 200
Índice insaponificável % 3 – 4
Densidade  25 oC g/ml 0,9261
Índice de refração (20 oC)   1,465
Ponto de fusão oC 25 – 28

 

ÁCIDOS GRAXOS

Ácido palmítico (C16:0) % Peso 7,0 – 12,0
Ácido esteárico (C18:0) % Peso 28,0 – 35,0
Ácido oleico (C18:1 – Ômega 9) % Peso 40,0 – 45,0
Ácido linoleico (C18:2 – Ômega 6) % Peso 3,0 – 7,0
Ácido araquídico (C20:0) % Peso 8,0 – 13,1
Ácido behênico (C22:0) % Peso 1,0 – 2,0
Outros % Peso 1,0 – 5,0
Saturados % 55
Insaturados %

45

DESCRIÇÃO BOTÂNICA:

O cupuaçu, nativo da região amazônica, é uma pequena árvore de 4 a 8 metros (quando cultivada) ou de até 18 m de altura quando em sua floresta nativa. Pertence à mesma família do cacau (Malvaceae). O fruto é muito grande, com até 30 cm de comprimento e um peso médio de 1,2 kg, tem forma de cilindro e extremidades arredondadas. Na maturidade, os frutos caem sem o caule quando começam a liberar o seu odor característico, que indica o amadurecimento perfeito deles. A fruta contém uma polpa cremosa e suculenta, com sabor característico, aderida a 20 a 30 sementes ovais grandes. A manteiga de cupuaçu, semelhante à manteiga de cacau, é extraída das sementes que contêm aproximadamente 45% de manteiga. Sua polpa é muito apreciada e consumida em sucos, doces e sorvetes.

A produção em plantações comerciais começa a partir do terceiro ano e atinge uma média de 12 frutos por árvore. Recomenda-se o plantio de 180 plantas por hectare, que podem produzir 2.148 frutos, representando 990 kg de polpa e 443 kg de sementes (em média, o fruto é composto por 38,4% de polpa, 17,2% de sementes e 44,4% de casca). Em geral, com 1.000 kg de sementes frescas, 135 kg de manteiga de cupuaçu podem ser produzidos.

Cupuaçu é uma fruta deliciosa, com uma polpa branca e cremosa. O cupuaçu cresce na Floresta Amazônica no norte do Brasil, é conhecido na Amazônia como “a farmácia em uma fruta” e poderia ser considerado como uma superfruta. O Cupuaçu contém polifenóis únicos, poderosos fitonutrientes antioxidantes, além de outros nove poderosos antioxidantes como as Vitamina A e Vitamina C, ácidos graxos essenciais, aminoácidos, fósforo, fibra e as Vitamina B1, Vitamina B2 e Vitamina B3.

JAN

FEV

MAR

ABR

MAI

JUN

JUL

AGO

SET

OUT

NOV

DEZ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 PERÍODO DE COLHEITA

 

 

 

 

REFERÊNCIAS:

Cavalcante, PB: Frutas Comestíveis da Amazônia, 6a Ed, Edições Cejup – Museu Paraense Emílio Goeldi, Belém, 1996.

Chlebarov; S.: “Die Kosmetichen Eigenschaften der Phytosterole” 1 TW Dermatologie, 1990.

Fleck, C., Newman, M.: “Cuidados com a pele avançados – Um ingrediente inovador”; Jornal do Colégio Americano de Especialistas em Feridas Clínicas. 4, pp. 92–4, 2012. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4495740/.

Morais, LR: Banco de Dados Sobre Espécies Oleaginosas da Amazônia, não publicado.

Nogueira ACS, Haake HM, Sales S, Henrique J. “Desempenho de produtos de cupuaçu em aplicações para cabelos e cuidados com a pele.” Fórum de Cuidados com a Pele BASF.

Pesce, C.: “Oleaginosas da Amazônia”, Oficinas Gráficas da Revista Veterinária, Belém / PA, 1941.

Shanley, P. et. al.: Frutíferas e plantas úteis na vida amazônica, CIFOR, IMAZON, Editora Supercores, Belém, p. 300, 2005.

Winkler, A.: “Estudos experimentais do efeito do conteúdo de água das camadas superiores da pele humana.” Arztl. Kosmetologie, 7, 65-77, 1977.

Yang H, Protiva P, Cui B, et al: “Novos polifenóis bioativos de Theobroma grandiflorum (”Cupuaçu”).” J Nat Prod. 6: 1501–1504. 7, 2003.