MANTEIGA DE CACAU (Theobroma cacao)

USOS E BENEFÍCIOS:

A Manteiga de Cacau é um excelente hidratante que também possui qualidades antioxidantes. Quando aplicada na pele, ela penetra nas camadas dérmicas proporcionando flexibilidade, maciez e brilho para a pele.

Está muito presente em diversos produtos da indústria cosmética, embora não seja tão conhecida, e pode ser comprada individualmente. Usualmente encontramos a manteiga de cacau em produtos como hidratantes corporais, protetores labiais, sabonetes, condicionadores e shampoos, máscaras de hidratação capilares e protetores solares.

Quando se compra manteiga de cacau em barras, o produto mais comum que encontramos é o “batom” de manteiga de cacau, que tende a ser comercializado em estações mais frias e secas do ano, justamente porque a manteiga de cacau ajuda a manter os lábios hidratados e saudáveis durante o dia. Isto acontece por causa da vitamina E, presente em altas quantidades no cacau, que pode regenerar e hidratar a pele. Além disso, pouca gente sabe, mas o seu cheiro instiga a produção de endorfina, hormônio responsável pela sensação de felicidade e bem-estar.

Ela é altamente recomendada para pessoas com problemas de pele ou pele sensível, justamente para ajudar na recuperação, fortalecimento posterior e hidratação dos tecidos. A manteiga de cacau pode facilitar a cicatrização de ferimentos e a redução de estrias.

A manteiga de Cacau também pode ajudar a hidratar o cabelo, prevenir a caspa e o aparecimento da calvície de padrão masculino,  deixando os cabelos mais saudáveis.

ESPECIFICAÇÕES:

NOME DO PRODUTO: Manteiga de Cacau Não Refinada (Natural)

CÓDIGO DO PRODUTO: G013 – 5,0kg / G014 – 10,0 kg

INCI: Theobroma Cacao

MÉTODO DE MANUFATURA: prensada a frio

PAÍS DE ORIGEM: Brasil

NÚMERO DO CAS: 8002-31-1

NÚMERO EINCS: 283-480-6

CÓDIGO DE TARIFAS ADUANEIRAS – NCM 1804 00 00

TAMANHOS DA EMBALAGEM:  5kg e 10 kg

ARMAZENAGEM: manter a embalagem bem fechada, armazenada em local fresco, ventilado e protegido da luz.

PRAZO DE VALIDADE: em condições normais de armazenamento, de 24 a 36 meses após a fabricação.

MANTEIGA DE CACAU – ESPECIFICAÇÕES
CARACTERÍSTICAS UNID VALORES
Aparência (25 oC) sólida
Cor branca / amarela
Odor característico
Índice de acidez mg NaOH/g < 5
Índice de peróxido meq O2/kg < 10,0
Índice de iodo g I2/kg 35 a 43
Índice de saponificação Mg KOH/g 188 – 200
Índice insaponificável % 3 – 4
Densidade  25 oC g/ml 0,9261
Índice de refração (40 oC)   1,4535 – 1,4630
Ponto de fusão oC 28 a 35

ÁCIDOS GRAXOS

Ácido mirístico (C14:0) % Peso 0,13
Ácido palmítico (C16:0) % Peso 38,0
Ácido palmitoleico (C16:1) % Peso 0,72
Ácido esteárico (C18:0) % Peso 33,5
Ácido oleico (C18:1 – ômega 9) % Peso 24,6
Ácido linoleico (C18:2 – ômega 6) % Peso 1,8
Ácido linolênico (C18:3 – ômega 3) % Peso 0,1
Ácido araquídico (C20:0) % Peso 0,6
Ácido behênico (C22:0) % Peso 0,05
Saturados % 72,6
Insaturados % 25,39
Poli-insaturados % 1,94

DESCRIÇÃO BOTÂNICA:

O cacaueiro (Theobroma cacao) é a árvore perenifólia que dá origem ao fruto chamado cacau. Pertencente à Família Malvaceae, o cacaueiro é originário da chuvosa Bacia do rio Amazonas, na América do Sul. [1] Em ambientes sombreados de floresta e sem poda humana, sua altura pode chegar a 20 metros. Contudo, em condições de cultivo, usualmente sua altura varia de 3 a 5 metros. [2]

O cacau é a principal matéria-prima do chocolate, feito por meio da torra e moagem das suas amêndoas secas em processo industrial ou caseiro. Outros subprodutos do cacau incluem sua polpa, suco, geleia, manteiga, destilados finos e sorvete.

ORIGEM DO NOME:

A civilização Maia e mexicana (principalmente a Asteca), de mesma raiz, possuía dois vocábulos (kab e kaj) que, numa mesma palavra, formavam a expressão “suco amargo e picante (kabkaj) de sabor bastante apimentado”. Segundo historiadores e desenvolvedores da geografia como o foi Américo Vespúcio, do Novo Continente, o nome atual foi praticamente dado por Cristóvão Colombo, apreciador do chocolate com gosto apimentado, e foi um dos primeiros a levar o conhecimento ao Velho Mundo, espalhando a planta por onde andava. Assim, a bebida originada deste suco era nomeada de kabkajatl (segundo Cristóvão Colombo, onde as três últimas letras desta palavra significavam “líquido”). Os espanhóis colonizadores tinham dificuldades de pronunciar a palavra e sempre colocavam um “hu” nas palavras dos índios mexicanos. Desta maneira, a palavra acabou transformando-se em kabkajuatl e, futuramente, pela ação popular, em cacauatl. [3]

A cacauatl foi modificada pelos espanhóis, passando a ser tomada quente e com leite e açúcar, e eventualmente muitos outros produtos foram adicionados para retirar o gosto apimentado, que nem sempre é apreciado pelo consumidor comum. Recebeu, então, um novo nome: chacauhaa (chacau = quente; haa = bebida). Depois, houve confusão entre os nomes das bebidas quente e fria, dando origem à palavra chocolate. [3]

HISTÓRIA:

O cacau é originário da bacia hidrográfica do rio Amazonas [1], tendo sido dispersado para as regiões tropicais da América Central e Norte. [1]

Para as civilizações mesoamericanas pré-colombianas, as sementes do cacau constituíam uma bebida ritual e uma moeda de troca de alta importância. Recipientes de cerâmica com resíduos da preparação do cacau foram descobertos em sítios arqueológicos datados do Período Formativo (1900-900 a.C.). Um achado desse tipo em um sítio arqueológico de Olmeca na costa de Veracruz, no México, indica que povos pré-olmecas já preparavam o cacau em 1750 A.C. [5]

O chocolate (chocolatl, em língua náuatle) era uma bebida de sabor amargo, preparada a partir das sementes torradas e moídas misturadas com água. Registros relatam a bebida como sendo muito consumida pela nobreza do Império Asteca, que requisitava sementes de cacau como parte do tributo cobrado de populações subjugadas. [6] Como a bebida nessa forma toma um sabor amargo, era comum que se misturasse outros ingredientes durante o preparo, incluindo flores, mel, pimenta, e baunilha, mascarando o amargor e mudando a cor do líquido de branca para laranja, vermelha ou marrom. [6]

JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ
                       
       PERÍODO DE COLHEITA        

REFERÊNCIAS:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Manteiga_de_cacau

https://www.portalsaude.net/8-beneficios-e-usos-da-manteiga-de-cacau

https://seligasaude.com/manteiga-de-cacau-para-pele